A Polícia de Imigração e Alfândega (ICE, na sigla em inglês) divulgou um relatório preliminar em que registra 55.590 imigrantes deportados dos EUA no ano fiscal americano de 2021. O número é 70% menor do que as 185.884 remoções do ano anterior, indicando uma mudança de postura da administração Biden em relação aos imigrantes.

Ainda de acordo com os dados da ICE, o ano terminou com 21.566 estrangeiros detidos nas instalações prisionais destinadas a imigrantes em situação ilegal no país. São pessoas aguardando decisões judiciais ou a execução de ordens finais de deportação. Em média, o tempo de detenção dos imigrantes foi de 45,7 dias. Ao todo, foram realizadas 189.847 apreensões pela ICE ou pelo Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) – alta de 3,81% em 2021 em relação ao período anterior.

“O presidente Joe Biden tem na revisão da política imigratória americana um dos pilares de seu projeto político. Vale lembrar que uma de suas principais promessas de campanha foi a legalização dos quase 11 milhões de imigrantes ilegais que vivem atualmente nos EUA, o que tem encontrado resistência no Congresso. No entanto, vê-se claramente que, se antes havia uma postura de buscar razões para a deportação e a não aceitação de imigrantes, agora busca-se motivos que justifiquem sua permanência”, analisa o advogado de imigração e sócio-fundador do escritório AG Immigration, Felipe Alexandre.

Qual a diferença entre a ICE e o CBP?

A principal diferença entre as duas agências federais é que, enquanto o CBP é responsável por executar o cumprimento das leis de imigração nas fronteiras, a ICE age no restante do país, além de ser a responsável por realizar a deportação de imigrantes.

Como funciona o ano fiscal americano?

No setor público, o ano fiscal americano começa sempre em 1º de outubro do ano anterior e termina em 30 de setembro do ano ao qual se refere. Costuma ser o período mais usado pelos órgãos governamentais para fins orçamentários e de divulgação de estatísticas oficiais. O ano fiscal de 2021, portanto, compreende o período de 1º de outubro de 2020 a 30 de setembro de 2021.

Quantos imigrantes brasileiros foram deportados dos EUA?

A ICE ainda não divulgou a versão completa de seu relatório anual de operações referente a 2021, mas dados de 2020 revelam que o Brasil foi o sétimo país que mais teve cidadãos deportados naquele ano, atrás apenas de México, Guatemala, Honduras, El Salvador, Equador e Índia. O número é 7,45% superior ao registrado em 2019, quando o Brasil era o oitavo colocado da lista. A estatística é elaborada com base na cidadania da pessoa deportada.

NOTA DO EDITOR: originalmente, o texto informava que o Brasil era o sexto país mais deportado, quando na verdade era o sétimo. As demais informações estavam e continuam corretas.

+ Saiba Mais: Quais os locais com mais brasileiros nos Estados Unidos?

Quantidade de brasileiros deportados dos EUA nos últimos anos

Brasileiro deportados em 2018: 1.691
Brasileiro deportados em 2019: 1.770
Brasileiro deportados em 2020: 1.902

Segundo a BH Airport, empresa que administra o terminal aeroportuário de Confins (MG), dez voos saídos dos Estados Unidos com um total de 1.189 brasileiros deportados já pousaram no aeroporto apenas neste ano de 2022.

CORREÇÃO: algumas semanas depois da publicação deste post, a ICE divulgou os dados finais de 2021. Com isso, foram oficialmente 59.011 deportações de estrangeiro, fazendo a queda em relação a 2020 ser de 68%. Para ler o texto que fizemos sobre os dados finais e atualizados, clique aqui.

Quer morar nos Estados Unidos, mas não sabe por onde começar? Entre em contato com a AG Immigration e recebe uma avaliação inicial gratuita sobre seu perfil imigratório. Esse pode ser o primeiro passo para você viver e trabalhar na América.