Muitas pessoas acreditam que saber inglês é importante para que consigam um visto de trabalho, estudo ou de turismo para entrar nos Estados Unidos. No entanto, a realidade não poderia ser mais diferente: ter conhecimento no idioma não influencia nas suas chances de conseguir um visto para o país.

No caso do visto de turismo, a razão é óbvia: quem visita um país estrangeiro com finalidade recreativa está em busca de novas experiências, que dificilmente serão comprometidas pela falta de compreensão do viajante da língua que é falada no local. Muito pelo contrário, não saber o idioma pode render histórias bem engraçadas para a posterioridade, além de alguns perrengues inusitados.

Já nos vistos de estudante, a ida da pessoa aos Estados Unidos se dá justamente pela necessidade de ela aprender novos conhecimentos, o que comumente inclui o aperfeiçoamento de seu nível de inglês.

É possível, por exemplo, que se você quiser estudar em uma universidade americana, a própria instituição de ensino vá exigir um comprovante de proficiência na língua inglesa para aprová-lo no curso em que você está interessado. Essa exigência, porém, é da universidade – e não das autoridades de imigração.

O mesmo funciona para os vistos de trabalho. Se você está solicitando um visto como o EB-1, o EB-2, o EB-2 NIW ou o EB-3, o que as autoridades dos EUA vão analisar é a sua conformidade com os requisitos exigidos para cada um desses vistos: se tem artigos publicados em seu nome, se tem reconhecimento internacional, se tem um diploma avançado, se é bacharel, se tem mais de cinco ou dez anos de experiência na sua área, etc.

O Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos não está preocupado com o seu nível de inglês. Além disso, o conhecimento do idioma não é requisito para a concessão de nenhum dos vários vistos americanos existentes atualmente.

E para obter o meu green card, preciso saber inglês?

A resposta para essa pergunta também é não!

Digamos que um brasileiro naturalizado americano queira patrocinar o green card de seus pais, para que eles passem a morar permanentemente nos Estados Unidos junto com ele.

Em nenhum momento será exigido dos pais desse brasileiro o conhecimento do inglês, seja em nível básico, intermediário, avançado ou fluente. Assim como não se exige proficiência no idioma para noivos que se aplicam ao visto K-1, por exemplo.

Mas para conseguir a minha cidadania, eu tenho que saber falar inglês, certo?

Agora, sim! Se você atende aos critérios de elegibilidade para a obtenção da cidadania americana e tenha interesse em se tornar um cidadão naturalizado do país, aí sim será exigido de você o conhecimento do inglês.

Isso porque você será entrevistado por um oficial do Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos, terá de se comunicar com ele, responder às perguntas que ele fizer e ter um conhecimento básico da história e do funcionamento da sociedade americana.

Contudo, não significa que você precise esperar até a cidadania para dar início a seus estudos. Quanto antes você aprender o idioma inglês, mais fácil será a sua integração ao país quando você o visitar, seja para turismo, negócios, trabalho ou estudo.

Tem vontade de viver nos EUA? Então preencha o nosso formulário para solicitar uma avaliação gratuita do seu  perfil imigratório e entender como você pode fazer esse sonho virar realidade.