Matricular filho nos EUA com visto de turismo

Você e sua família chegaram aos EUA e vão ficar seis meses como turistas no país, aproveitando tudo o que a América pode oferecer. Para que seu filho não fique atrasado nos estudos, você decide matriculá-lo em uma escola americana. Parece algo inofensivo, não é mesmo? Mas, na verdade, você estará criando um grande problema.

Quando você entra nos EUA como turista, ou seja, por meio do visto B1/B2, você está firmando um acordo com o governo americano de que não violará as regras do visto e, portanto, não fará nada que não esteja relacionado com a atividade do B1/B2, ou seja, ser turista.

COMO FUNCIONA O SALÁRIO MÍNIMO NOS EUA?

IMIGRANTES PODEM SER CONVOCADOS PELAS FORÇAS ARMADAS DOS EUA?

50 PERGUNTAS DA ENTREVISTA DO VISTO K-1 DE NOIVOS

Por isso, é expressamente proibido que turistas trabalhem ou estudem nos EUA, pois para estas atividades existem vistos específicos, como o H-1B ou o F-1, apenas para citar dois exemplos.

Você até pode fazer cursos vocacionais ou recreativos, de curtíssima duração, não ultrapassando 18 horas semanais. Mas não é o caso de uma matrícula em uma escola pública ou privada de ensino primário, fundamental ou médio.

Essas escolas – conhecidas como K-12, pois vão do kindergarten (jardim de infância) até a 12ª série (ensino médio) – são, obrigatoriamente, em tempo integral, superando bastante o limite máximo das 18 horas semanais.

Mesmo que a escola aceite a matrícula, mesmo que ela inclusive ofereça uma sala especial para filhos de imigrantes, se as autoridades descobrirem, você e sua família poderão ser deportados e terem suas próximas tentativas de entrada nos EUA barradas pela imigração.

As escolas americanas são impedidas, por lei, de discriminar qualquer criança ou jovem com base no status imigratório. Elas não vão, portanto, perguntar qual é o visto do seu filho, mas poderão, eventualmente, fazer uma denúncia à imigração se suspeitarem de alguma coisa.

Lembre-se: vistos não imigratórios, como o B1/B2, são um privilégio concedido a um estrangeiro, não um direito absoluto. Matricular seu filho em uma escola americana sem ter a devida autorização ou o devido visto poderá resultar em uma situação traumática para toda a família.

Sendo assim, visitantes que entraram nos EUA com um visto B1/B2 não podem matricular seus filhos, seja qual for a idade, em uma escola americana.

Viva legalmente nos EUA

Este é o melhor momento na história para quem deseja morar e trabalhar nos EUA. Portanto, preencha o nosso formulário de avaliação gratuita e receba uma análise inicial sobre as suas possibilidades imigratórias. Assim, caso tenha o perfil para conseguir o green card americano ou outros vistos com os quais trabalhamos, agendaremos uma consulta sem custos para explicar como obtê-los.

A AG Immigration é um escritório de advocacia especializado em imigração para os EUA. Lidamos com vistos imigratórios, como EB-1, EB-2, EB-2 NIW, EB-3 e green cards baseados em parentesco. Além disso, também atuamos com vistos de trabalho temporário, asilo, deportação, remoção e outras áreas da imigração para quem quer trabalhar e morar nos EUA ou para empresas que desejam contratar mão de obra estrangeira nos EUA (veja nossa página de Corporate).