O que muda a partir de 08 de novembro para entrar nos EUA

 O governo dos EUA detalhou as exigências que passarão a ser feitas a partir do dia 8 de novembro, quando o país volta a permitir a entrada de viajantes de 33 países que desde maio de 2020 sofriam restrições de viagem devido a pandemia. Entre eles, o Brasil.

No dia 20 de setembro, a AG Immigration já havia noticiado em primeira mão que o fim das restrições aconteceria em novembro.  Porem, o governo americano ainda não havia especificado data, idade mínima para estar vacinado ou quais vacinas seriam aceitas. Aos poucos, porém, mais informações começaram a ser divulgadas.

Viajantes a partir de 18 anos de idade a caminho dos EUA deverão providenciar, antes do embarque, prova de que estão completamente vacinados (uma ou duas doses, dependendo da marca da vacina).

Além do comprovante de vacinação completa, os viajantes a partir de 18 anos de idade ainda terão que apresentar um teste com resultado negativo em até 3 dias antes do embarque para os EUA.

Menores entre 2 a 17 anos de idade não precisam estar vacinados, mas vão precisar apresentar um comprovante negativo de teste de covid feito em no máximo 3 dias antes da viagem (caso estejam acompanhados por adultos vacinados) ou no dia anterior ao embarque (se estiverem desacompanhados).

Crianças com menos de dois anos e aqueles que comprovarem terem sido infectados pela Covid-19 até três meses antes do embarque não precisarão apresentar testes.

Todas as vacinas estão sendo aceitas, menos a Sputnik-V, da Russia.

Pessoas imunizadas com doses de vacinas diferentes também poderão entrar nos EUA, desde que uma das duas doses não seja da suptnik.

Essa determinação não se aplica a passageiros com residência permanente nos EUA ou a cidadãos americanos e inclui exceções para diplomatas, funcionários de organizações internacionais e estudantes matriculados nos EUA.

A retomada plena das viagens de turismo internacional era uma demanda de empresários e políticos americanos, que buscam recuperar as duras perdas ocorridas ao longo da pandemia — segundo a Associação de Viagens dos EUA, o setor gerou US$ 600 bilhões em 2020, quase metade do total registrado em 2019.

EMBAIXADA E CONSULADOS

A embaixada e os consulados dos Estados Unidos no Brasil voltaram a disponibilizar novos agendamentos para entrevistas de vistos de turismo.

O comunicado das autoridades americanas, divulgado nesta terça-feira (26/10), também informa que, a partir de 09 de novembro, não será mais necessário solicitar uma “exceção de interesse nacional (NIE)” para agendamentos emergenciais.

Além disso, quem já assegurou uma data de entrevista para 2022 deve consultar o website responsável pelos agendamentos caso precise solicitar uma antecipação.

Apesar da boa notícia, a alta procura ainda deve fazer com que as pessoas só consigam marcar suas entrevistas para daqui a 3, 4 ou ate 5 meses. A Embaixada e Consulado irão colocar agendamentos a disposição ainda para novembro e dezembro, mas estas vagas devem ser tomadas quase que imediatamente por quem estiver monitorado o site de agendamentos.

A partir de 08 de novembro, todos os serviços consulares presenciais voltam ao normal, incluindo entrevistas para vistos temporários e de imigrantes. Internamente, os setores responsáveis por estes vistos já estão trabalhando normalmente.

Em maio de 2020, o processo de agendamento havia sido suspenso devido a pandemia da covid-19. Entretanto, nos últimos 3 meses, as embaixadas e os consulados dos EUA em vários países, inclusive no Brasil, já vinham aos poucos retomando entrevistas para determinados tipos de vistos, como vistos de estudante e de jornalistas.

O departamento jurídico da AG Immigration realiza uma análise gratuita de suas qualificações e possibilidades imigratórias.
Para isso, basta preencher o formulário de pré-avaliação para o green card.