Nova regra dos EUA pode rejeitar pedidos de visto de residência

Com as novas regras, o governo Trump pretende dificultar a entrada e permanência legal de imigrantes com baixa renda nos Estados Unidos.

Nova regra tende a rejeição de residência permante

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou uma nova regra que pode levar a uma rejeição de residência permanente a centenas de milhares de pessoas por serem pobres demais. Assim, imigrantes que dependem da assistência do governo não poderão permanecer no país.

A regra, colocada a cargo do principal assessor anti-imigração de Trump, Stephen Miller, entra em vigor em meados de outubro e rejeitará pedidos de visto temporário ou permanente que não cumprirem padrões de renda ou que estejam sob algum programa de auxílio público, como previdência social, vales-refeição, moradia pública ou Medicaid, o programa de saúde pública para cidadãos de baixa renda.

A mudança define que os imigrantes sejam “autossuficientes” ao não dependerem de recursos públicos para suas necessidades, e que contem com suas próprias capacidades, além dos recursos de familiares, patrocinadores e organizações particulares.

Mais drástica de todas as políticas anti-imigração

A mudança marca a mais drástica de todas as políticas anti-imigração da gestão Trump, disseram especialistas. O plano é criticado por defensores dos imigrantes, visto como um esforço para reduzir a imigração legal sem ir ao Congresso para alterar a lei norte-americana.

Pelas novas regras, mais da metade de todos os postulantes a vistos de moradia com familiares nos EUA seriam rejeitados, segundo o Instituto de Políticas de Migração, uma organização de pesquisa, por volta de 800 mil vistos de moradia foram concedidos em 2016.

A nova regra é derivada da Lei de Imigração de 1882, que permite que o governo dos EUA negue visto para qualquer um que possa se tornar um “fardo público”. Nos últimos anos, autoridades imigratórias definiram postulantes a visto como um fardo público quando parecia provável que eles se tornariam dependentes de ajuda governamental.

Em sua maioria, imigrantes que não residem no país não tem direito aos principais programas de ajuda até obterem vistos de moradia, mas a nova regra publicada pelo Departamento de Segurança Interna amplia a definição de fardo público em vigor para desqualificar mais pessoas.

Agora os pedidos de visto terão que mostrar níveis de renda mais elevados para conseguirem aprovação, e a regra amplia em muito a lista de benefícios governamentais que os impediria de obter residência nos EUA.

Este é um bom momento para solicitar um visto?

Neste momento, durante a disseminação do COVID-19, muitas pessoas tem medo de fazer qualquer coisa, de modo que o número de pedidos de imigração nos EUA provavelmente diminua ou já tenha sido feito. Isso significa que, depois que uma crise do vírus passar, é esperado um grande fluxo e demanda por solicitar vistos, podendo inundar o sistema.

Estar em uma situação em que as inscrições por vistos afetam o processo de imigração devido a elevada demanda, não é o ideal. Sendo assim o momento atual se torna ideial para fazer o pedido do visto, uma vez que a demanda está baixa por conta do vírus. Sendo assim, é muito importante que aquele que decidir solicitar o visto de imigração dos Estados Unidos durante esta pandemia, se mantenha informado sobre as atualizações do USCIS.

Solicitações de visto já realizadas

Felizmente, os Estados Unidos ainda estão sendo processandos pedidos de vistos, e aqueles que aproveitaram este tempo para se fazer o pedido, estarão passando pelo processo de maneira um pouco diferente do normal. Tudo o que envolve contato pessoal durante todo o processo foi recentemente suspenso, incluindo compromissos de escritório de campo, agendamento / remarcação do centro de suporte a aplicativos (ASC), agendamento de asilo e cerimônias de juramento de naturalização.

Todas essas medidas estão sendo tomadas para ajudar a reduzir a disseminação do COVID-19, mas isso não precisa interromper sua jornada de imigração.

Ficou com dúvidas? Consulte nossa equipe: https://agimmigration.law/contatos/

As empresas dos EUA que mais contratam brasileiros – 2024

As empresas dos EUA que mais contratam brasileiros – 2024

Empresas dos EUA que mais contratam brasileiros - Edição 2024 A quantidade de empresas dos EUA que contrataram trabalhadores brasileiros subiu de 865, em 2022, para 1.271 no ano passado – alta de 46,9%. Entre as companhias que mais buscaram a mão de obra nacional...

Explode o número de brasileiros que pedem asilo nos EUA em 2023

Explode o número de brasileiros que pedem asilo nos EUA em 2023

Asilo de brasileiros para os EUA em 2023 A quantidade de pedidos brasileiros de asilo analisada pelos EUA em 2023 chegou a 7.715 – um salto de 162% em relação ao ano anterior e maior volume do qual se tem registro. Com isso, o Brasil passou a ser o 8º país com mais...