Resumo da notícia “Motivos para morar no Texas”.

  • Clima quente na maior parte do ano com eventos culturais ao ar livre
  • Custo de vida mais baixo em relação a outros estados procurados
  • Culinária latino-americana e costumes típicos do mundo country
  • Grandes cidades polo dos EUA em poucas horas de distância
  • Tecnologia de ponta e cadeia forte da indústria espacial

Motivos para morar no Texas

Você já pensou em morar no Texas? O Texas é um dos estados que mais respiram a cultura norte-americana raiz, com presença marcante e elevada à décima potência do american way of life.

Além disso, o estado é enorme. Big em tudo! Mas, vale mesmo imigrar para lá? A resposta, sem dúvida, é sim. Aqui, porém, vamos te provar por A mais B o porquê.

Espaço para crescer e gente, muita gente

O primeiro ponto é que o Texas é um estado, literalmente, grande. Sua extensão territorial só perde para o Alaska que, por sua vez, é pouco habitado. Já o Texas tem quase 30 milhões de habitantes e mais de 700 aeroportos (isso mesmo!), o que significa que não falta trabalho nem gente para consumir, conhecer, e muito menos oportunidades para negócios e amizades.

Clima quente na maior parte do ano

Além disso, o clima é predominante quente, na maior parte do ano, com calor marcante entre abril e setembro e temperaturas amenas nas estações mais frias, com poucos picos de frio extremo. Esse atrativo é uma vantagem para brasileiros que não querem sofrer o choque de temperatura, que traz um estilo de vida bem diferente do modelo brasileiro.

Oportunidades de trabalho e tecnologia

Com oportunidades crescentes no mercado de trabalho, pouco explorado pelos imigrantes brasileiros, o Texas é um diamante a ser lapidado. Seu tradicionalismo e robustez empresarial trazem um modelo de negócio ideal para quem quer apostar em solidez na imigração, além de toda uma cadeia empresarial na área tecnológica, por conta da sede da Nasa.

Entre as dez maiores economias do mundo

A economia do Texas, em ascensão há décadas, foi reconhecida atualmente como a nona maior economia do mundo, na frente de nações como Canadá, Coreia do Sul e Brasil. Segundo o ranking de economias globais do FMI, o estado do Texas sozinho registrou um PIB de US$ 1,9 trilhão. A Itália, por exemplo, tem algo por volta de US$ 2 trilhões, está em oitavo lugar e o Brasil, com um PIB de US$ 1,8 trilhão, está em décimo.

As cidades-vedetes do Texas

Austin, a capital do Texas, famosa também pelo seu barbecue (churrasco), com 1 milhão de habitantes, respira inovação e um mercado sólido de trabalho, um polo tecnológico que gera muitos empregos e movimenta a economia como um todo. Em balanço recente do Departamento de Educação do país, a Universidade do Texas ficou entre as 20 melhores dos EUA.

Houston é maior cidade, com quase 2,3 milhões de pessoas e, curiosamente, tem um custo de vida mais baixo que várias das grandes cidades norte-americanas. Para se ter uma ideia, as despesas mensais de um cidadão por lá giram em cerca de US$ 840,00, sem considerar o aluguel. A cidade é muito conhecida por conta do Centro Espacial de Houston e pelo controle de voo da NASA.

Dallas, com 1,3 milhão de habitantes, é referência na cultura econômica de exploração do petróleo e também conhecida pelos seus imensos arranha-céus. A cidade, uma moderna metrópole, é a cara do Texas. É recheada de eventos culturais e tem uma movimentada vida corporativa, sem deixar de lado os costumes mais tradicionais dos EUA. No bairro artístico, o Dallas Museum of Art e o Crow Collection of Asian Art são locais obrigatórios para visita.

As três cidades formam uma espécie de triângulo e a distância maior entre elas é entre Austin e Dallas, que não passa de 200 milhas ou, aproximadamente, um percurso de três horas de carro. Ah, e não podemos esquecer também das emblemáticas Santo Antônio e El Passo, com grande influência da cultura mexicana – sem perder a qualidade de vida e segurança dos EUA.

Está explicado então porque há tanta razão para você ir para o Texas e descobrir um dos estados mais cativantes e oportunos dos EUA, não está? Bom, mas se quiser saber mais motivos, é só acessar aqui: