Resumo da notícia “Imigrantes nos EUA que falam inglês ganham salários até 135% maiores”.

  • Quanto melhor o seu inglês, melhores empregos você conseguirá nos EUA.
  • Pesquisa mostra que imigrantes sem proficiência em inglês acabam ocupando vagas que pagam menos.
  • Embora não seja preciso saber inglês para tirar o visto ou obter o green card, ele ajuda bastante a crescer na América.

Falar inglês ajuda imigrantes a ganhar mais nos EUA

Imigrantes que vão para os EUA falando inglês fluentemente ganham salários de 17% a 135% maiores do que aqueles que não falam. A conclusão é de um estudo realizado pelo Brookings, um dos principais think-tanks do mundo.

De acordo com o estudo, “a proficiência em inglês é essencial para abrir oportunidades econômicas para trabalhadores imigrantes nos Estados Unidos”. Contudo, o acesso ao aprendizado do idioma é limitado, entre outros motivos, pela falta de recursos.

Consequentemente, seria importante expandir o investimento no ensino de inglês para adultos estrangeiros, por meio de mais financiamentos, campanhas de divulgação e inovações de ensino. Isso aumentaria as chances de crescimento dos imigrantes, que poderiam, com isso, ter trabalhos mais produtivos e, assim, conseguir melhores oportunidades para eles e para seus filhos.

Saiba Mais: QUANTO GANHA UM PROFISISONAL DE TI NOS EUA?

“Os EUA são uma nação poliglota e assim têm sido durante a maior parte de sua história. Mais de 20% dos adultos economicamente ativos, ou cerca de 45 milhões de pessoas, falam outra língua que não o inglês em suas casas, sendo que mais da metade deles também fala inglês muito bem. Contudo, 19,2 milhões são considerados proficientes limitados em inglês”, diz o Brookings.

O estudo afirma que imigrantes que chegam aos Estados Unidos com limitações no inglês, em geral, melhoram sua fluência ao longo do tempo, sendo que os mais jovens tendem a melhorar mais rapidamente.

Contudo, dominar um novo idioma, sem instrução formal, pode levar anos. “Supor que os imigrantes vão aprender inglês na prática, embora seja verdade no longo prazo, não é uma estratégia eficiente para melhorar os resultados do mercado de trabalho a curto prazo”, alerta a pesquisa. Em outras palavras, quanto mais imigrantes fluentes em inglês, melhor para a economia do país.

Empregabilidade maior para imigrantes que falam inglês nos EUA

O estudo também mostrou que imigrantes fluentes em inglês conseguem mais e melhores empregos. Em média, aqueles que falam o idioma têm 74% de chances de entrar para o mercado de trabalho, contra 71% dos que têm inglês limitado.

A diferença pode parecer pouca, mas aumenta dependendo das qualificações exigidas para a vaga.

Comparando imigrantes com bacharelado ou grau acadêmico superior, 83% dos fluentes em inglês conseguem um emprego. Entre aqueles que têm algum tipo de limitação de fluência, a taxa de empregabilidade é de 70%.

Quando são comparados os imigrantes que apenas têm o ensino médio, os percentuais se assemelham: 69% contra 68%.

Mas é entre a população com educação inferior ao ensino médio que se observa a maior diferença: 43% contra 62%. O dado indica que imigrantes com limitação do idioma acabam sendo priorizados em empregos que requerem pouca qualificação e, portanto, pagam menos.

Preciso de inglês para tirar meu visto?

Não. A emissão de vistos para os Estados Unidos, sejam vistos temporários ou permanentes, não exige que o imigrante tenha qualquer conhecimento do inglês.

Porém, é óbvio que, quanto melhor for a sua proficiência no idioma, mais oportunidades – profissionais e pessoais – você poderá aproveitar durante seu tempo nos EUA.

Será mais fácil conversar com as pessoas, realizar atividades de trabalho, expandir sua rede de contatos, namorar, etc. Em resumo, você será mais independente.

Preciso saber inglês para obter o green card?

Também não! O Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS) não exige que o estrangeiro saiba falar inglês para que seu green card seja concedido.

Saiba Mais: COMO OBTER O GREEN CARD PARA MORAR NOS EUA?

No entanto, como foi dito anteriormente, se o seu objetivo é se tornar um residente permanente nos Estados Unidos, então nada mais lógico do que buscar a fluência no inglês. Ainda que você aprenda bastante no dia a dia, os métodos de aprendizado de um curso – seja online ou presencial – vão potencializar drasticamente a sua capacidade de se tornar fluente no menor tempo possível.

Então também não preciso saber inglês para obter a cidadania americana, correto?

Errado! Após cinco anos como titular de um green card, você pode solicitar, se quiser, a cidadania americana. Este é um processo que envolve uma prova de conhecimentos da história e da cultura dos EUA, além de uma entrevista com um oficial de imigração.

Portanto, para que você consiga conversar com ele e mostrar que deve receber a cidadania americana, é preciso ter um nível de inglês avançado. Ter sotaque, uma pronúncia latina ou um vocabulário limitado não são problemas. Contudo, você precisará compreender o que o oficial falar e respondê-lo de maneira coesa.

Lembre-se, a língua inglesa faz parte da cultura americana e, portanto, se você quer se naturalizar nos EUA, é importante não deixar o aspecto idiomático de lado durante seus anos no país.

Por que morar nos EUA?

Se você tem vontade de morar e trabalhar nos Estados Unidos, preencha o nosso formulário de avaliação gratuita e receba uma análise inicial sobre as suas possibilidades imigratórias. Caso tenha o perfil para conseguir o green card ou outros vistos com os quais a AG trabalha, agendaremos uma primeira consulta (também sem custos) para indicar os vistos mais adequados para você e explicar como é possível obtê-los.