Brasileiros na fronteira dos EUA em maio de 2023

A quantidade de brasileiros flagrados tentando entrar ilegalmente nos EUA subiu 8,8% em maio na comparação com o mês anterior. Ao todo, as autoridades americanas registraram 4.216 encontros com imigrantes do Brasil – o maior volume dos últimos nove meses e a quinta alta consecutiva. No acumulado do ano, já são mais de 14 mil apreensões e detenções feitas pela imigração estadunidense, volume 4% abaixo do que no mesmo período de 2022.

128 PERGUNTAS E RESPOSTAS DA PROVA DE CIDADANIA AMERICANA

50 PERGUNTAS DA ENTREVISTA DO VISTO K-1 DE NOIVOS

6 DICAS PARA VOCÊ ENCONTRAR UMA VAGA DE EMPREGO NOS EUA

Os dados são de um levantamento realizado pela AG Immigration, com base nos dados mais recentes do Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA (CBP) – órgão que faz o controle das divisas do país.

O Brasil é o 18º país que mais teve cidadãos flagrados ilegalmente na fronteira dos EUA em 2023. A lista é liderada por México (338 mil), Venezuela (121 mil) e Colômbia (120 mil). De acordo com Rodrigo Costa, CEO da AG Immigration,, a alta de flagrantes com brasileiros em maio pode ser explicada por dois principais fatores.

“Por um lado, havia uma expectativa dos imigrantes com o fim do Título 42, o que gerou um acúmulo de pessoas na fronteira. Por outro, os grupos criminosos e traficantes humanos têm intensificado suas ações na América Latina, justamente usando o encerramento do Título 42 como argumento para convencer as pessoas a fazerem a travessia ilegal, prometendo facilidades que na prática não existem”, diz Costa.

O Título 42 foi uma medida adotada pelos EUA durante a pandemia que permitia ao governo expulsar imigrantes na região de fronteira sem que eles pudessem pedir asilo no país. A alegação era de que isso ajudaria no controle sanitário, impedindo que pessoas eventualmente contaminadas com o vírus disseminassem a doença em solo americano. Com o fim da pandemia, o Título 42 foi oficialmente encerrado em 11 de maio e, por isso, muitos imigrantes acreditavam que seria mais fácil entrar no país – o que não se concretizou, já que a administração federal acabou implementando outras regras que vêm dificultando a solicitação de asilo.

Segundo o levantamento da AG Immigration, o Brasil registrou a sexta maior alta na quantidade de encontros registrados entre abril e maio. Encontro é um termo técnico das autoridades de fronteira que se refere a dois tipos distintos de evento: a detenção, que acontece quando os imigrantes são levados sob custódia para aguardar julgamento; e a expulsão, que se dá quando eles são imediatamente devolvidos para seu país de origem ou último país de trânsito.

No geral, considerando-se todas as nacionalidades, os EUA tiveram 273 mil encontros com imigrantes na fronteira em maio, um pouco abaixo do total de abril (275 mil).

“Muitos brasileiros e latino-americanos, por falta de informação, não sabem que a imigração legal é mais segura e até mais barata do que os serviços oferecidos pelos coiotes. Além disso, mesmo que a pessoa consiga passar pela fronteira e fugir das autoridades, ela vai viver o tempo todo com a preocupação de ser presa e deportada”, alerta o CEO da AG Immigration.

Países com cidadãos mais flagrados na fronteira dos EUA em 2023 (jan-mai)

  1. México: 338.664
  2. Venezuela: 121.360
  3. Colômbia: 78.496
  4. Guatemala: 71.525
  5. Honduras: 70.368
  6. Haiti: 68.974
  7. Índia: 45.541
  8. Cuba: 43.741
  9. Equador: 37.250
  10. Ucrânia: 35.650
  11. Brasil: 14.513

Morar legalmente nos EUA

Este é o melhor momento na história para quem deseja morar e trabalhar nos EUA. Portanto, preencha o nosso formulário de avaliação gratuita e receba uma análise inicial sobre as suas possibilidades imigratórias. Assim, caso tenha o perfil para conseguir o green card americano ou outros vistos com os quais trabalhamos, agendaremos uma consulta sem custos para explicar como obtê-los.

A AG Immigration é um escritório de advocacia especializado em imigração para os EUA. Lidamos com vistos imigratórios, como EB-1, EB-2, EB-2 NIW, EB-3 e green cards baseados em parentesco. Além disso, também atuamos com vistos de trabalho temporário, asilo, deportação, remoção e outras áreas da imigração para quem quer trabalhar e morar nos EUA ou para empresas que desejam contratar mão de obra estrangeira no país (veja nossa página de Corporate).